-
65 9 9944 1240
Postado em 18 de Abril de 2019 às 12h33

Você sabe qual é a diferença entre intolerância alimentar e alergia alimentar?

Ultimamente, devido às mudanças cotidianas, pelas quais as pessoas vêm passando, o padrão de alimentação também se modificou. E com isto, a sociedade tem consumido mais produtos enlatados, industrializados, com conservantes, etc. Esta mudança de hábitos acabou gerando uma transformação razoável no organismo humano, provocando assim intolerâncias e alergias.

A intolerância alimentar, ao contrário da alergia alimentar, não envolve o sistema imunológico. Pois, trata-se de uma reação do aparelho gastrointestinal que produz um distúrbio digestivo. E isso ocorre quando há uma inibição enzimática da quebra de um determinado alimento.

Ou seja, é quando as enzimas, que são as proteínas responsáveis por realizar a quebra desses alimentos para que possam ser absorvidos pelo organismo, têm dificuldade ou deficiência em executar o seu trabalho. Por exemplo, algumas pessoas não têm uma enzima necessária para a digestão do açúcar no leite (denominado intolerância à lactose).

Os sintomas normalmente surgem pouco tempo depois da ingestão do alimento inibidor das enzimas. Em geral se apresentam em forma de excesso de gases, inchaço e dor abdominal, náuseas e dor de cabeça por exemplo.

Existem vários tipos de intolerância também, porém a mais comum continua sendo a alimentar, que pode ser relacionada a produtos como lactose, ovos, amendoim, chocolate, nozes, soja, glúten, frutose entre outros.

Alergia
Já alergia alimentar (ou hipersensibilidade) é uma reação adversa a um determinado alimento, ou seja, é qualquer reação indesejável que ocorre após ingestão de alimentos ou aditivos alimentares. E normalmente gera uma reação do sistema imunológico do indivíduo que identifica alguma fração do alimento como ?um corpo estranho? e dá início à formação de anticorpos.

Esta pode começar ainda na infância, mas é possível que a criança deixe de sofrer de uma alergia alimentar. Assim, alergias alimentares são menos comuns entre adultos. Entretanto, caso uma pessoa adulta tenha alergias alimentares, essas tendem a persistir por toda a vida.
Lembrando que a alergia, trata-se de qualquer tipo de reação no organismo, e não apenas as geradas por alimentos. Existem vários outros tipos de alergia, tais como: alergia a poeira, a pó, a mudanças climáticas (muito calor ou muito frio), a tipos de tecido, e algumas doenças alérgicas, como é o caso da rinite e da sinusite por exemplo.

A alergia pode ser dividida basicamente em duas versões: IgE mediada e Não mediada por IgE.

IgE mediada
Em contato com o alimento alergênico, o anticorpo chamado IgE entra em ação. Ele libera histamina, substância que causa placas vermelhas na pele, inchaço em olhos, boca e laringe, falta de ar e até a manifestação mais grave, o choque anafilático. Essas consequências ocorrem em segundos ou até duas horas após a ingestão.


Não mediada por IgE
Nesse caso, a proteína alergênica incita a resposta de células do sistema imune. Elas inflamam o órgão-alvo até gerar lesões. Por isso, um dos sinais mais perceptíveis em bebês é a presença de sangue nas fezes. Também pode ocorrer vômito, diarreia, intestino preso? E tudo isso surge mais tardiamente ? às vezes, dias após o consumo.


Orientações e cuidados
A fim de evitar, identificar ou tratar estas patologias, a alimentação variada e saudável deve ser estimulada desde o início da alimentação complementar. Além disso, é muito importante que se faça um monitoramento regular do estado nutricional do paciente, verificando e corrigindo inadequações e suplementando micronutrientes, quando necessário; junto a um médico especializado.

Veja também

Mais segurança com a Certificação Digital de Laudos16/11/16 O que é a Certificação Digital de Laudos? É como uma assinatura de próprio punho, com a mesma validade, porém é digital. Através do Certificado Digital, que é um arquivo com os dados pessoais do usuário, é possível assinar documentos digitalmente, pois a existência de uma senha pessoal e intransferível possibilita a......
Mulher: Uma relação de sangue com a vida07/03/18 Ser mulher é muitas coisas, mas é especialmente uma relação de sangue com a vida. Isso mesmo. Compartilhamos o sangue com quem está em nosso ventre. Sangramos para que a vida continue. E nós, do Elisa......
HIV E HPV: Transmissão, riscos e prevenção13/02/18 Na semana passada lançamos no Blog do Elisa uma série de posts sobre as principais Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), falando sobre os meios de transmissão, riscos à saúde e formas de......

Voltar para Blog