-
65 9 9944 1240
Postado em 10 de Agosto de 2017 às 15h41

Mineralograma: o exame que detecta intoxicação por metais pesados

Conheça o exame, as orientações para a coleta e os efeitos de uma intoxicação por metais pesados

Elisa - Análises Clínicas Conheça o exame, as orientações para a coleta e os efeitos de uma intoxicação por metais pesados O Mineralograma Capilar é um exame que visa determinar (no cabelo ou pelos) elementos tóxicos. O excesso de...

O Mineralograma Capilar é um exame que visa determinar (no cabelo ou pelos) elementos tóxicos. O excesso de elementos tóxicos é incorporado à raiz do cabelo durante o estágio inicial de seu crescimento. Diferente da amostra de sangue e urina, o cabelo é um monitor biológico capaz de registrar uma intoxicação ao longo de um período de meses ou até anos. É o melhor exame para detectar intoxicação crônica por minerais pesados.

A falta de minerais essenciais ou o excesso de algum desses minerais tóxicos estão comumente associados com fadiga, stress, artrite, diabetes, depressão, osteoporose, diabetes, agressividade, irritabilidade, dores musculares, disfunções relacionadas ao colesterol, processos irregulares de envelhecimento (radicais livres), complicações do aparelho digestivo (como a má absorção dos alimentos), hipertensão e uma série de problemas do organismo.

Sangue, cabelo ou urina?

O mineralograma é feito no Brasil principalmente a partir de fios de cabelo. Mas no exterior análise do sangue e da urina também é muito utilizada. Há diferenças entre esses três tipos de exame. A observação do fio de cabelo mostra a quantidade de minerais presentes por um período maior. O sangue permite o diagnóstico do estado do paciente no presente. O diagnóstico por meio da urina serve para verificar, durante o tratamento, se as substâncias tóxicas em excesso estão sendo liberadas do organismo e, consequentemente, se o tratamento está dando resultado.

Para quem esse exame serve?

Os médicos que utilizam a terapia ortomolecular são os que mais indicam esse exame. Mas ele é utilizado também no acompanhamento de pacientes com problemas cardíacos e no controle dos níveis de metais tóxicos em trabalhadores da indústria química ou de metalúrgicos.

Intoxicação por metais

A Medicina Ortomolecular também possui uma atuação importante no tratamento da intoxicação por metais tóxicos, como chumbo, alumínio, cádmio, mercúrio e outros. O Chumbo é um dos metais tóxicos mais encontrados e os sinais clínicos mais evidentes de intoxicação por chumbo, presente principalmente em áreas industriais e que até pouco tempo era adicionado à gasolina, são irritabilidade, agressividade, sangramento nas gengivas, impotência sexual, síndrome do pânico, fadiga, medos, diminuição da memória em adultos e dificuldade de aprendizagem em crianças, além de outros sintomas. Não é só. A intoxicação pelo chumbo pode ser provocada por tinturas para cabelos, como dos que contem Acetato de Chumbo em suas composições, e está muito presente entre operários que trabalham com soldas, principalmente linotipistas de gráficas e jornais.

O Mercúrio, encontrado nas amálgamas dentárias, mariscos contaminados pelo metal assim como alguns componentes de cálcio de ostras (sem controle de qualidade das ostras utilizadas, se contaminadas ou não por mercúrio), pode provocar intoxicação levando a depressão, fadiga e alterações neurológicas que podem até levar a encefalite. Já o Cobre pode causar dores articulares, fadiga, depressão e dificuldade de aprendizagem em crianças entre outros sintomas.

O Alumínio, por sua vez, compromete principalmente os ossos e o cérebro. Acredita-se que a intoxicação por esse metal possa ser um dos desencadeadores da Doença de Alzheimer, que leva a uma demência total como aconteceu com a atriz Rita Hayworth e acometeu o ex-presidente americano Ronald Reagan. O alumínio ainda pode provocar depressão e impotência sexual, entre vários sintomas descritos pela ciência. Ele está presente nos laminados (papel alumínio, marmitex, panelas), desodorantes anti-perspirantes e outros cosméticos, pastas de dentes, etc.

Tratamento

Com dietas específicas e suplementos vitamínicos, que incluem os chamados "varredores de radicais livres" (anti-oxidantes), além de fitoterápicos, smart drugs, etc o Médico pode corrigir o metabolismo e melhorar as condições gerais do organismo, retirar os metais tóxicos, caso existam, além de apontar tendências e prevenir doenças.

Orientações para a coleta

Instruir o paciente a lavar os cabelos com shampoo neutro durante pelo menos cinco dias antes da coleta, e não usar condicionadores.

Os usuários de piscinas, não deverão frequentar os banhos na semana que precede a coleta.

Não usar desodorante com spray em dois dias que antecedem o exame.

Relatar quais medicamentos e ou suplementos está fazendo uso, na hora de preencher a ficha no laboratório.

Veja também

Elisa lança pacotes de Check-up Laboratorial com condições especiais14/11/17 Estamos finalizando mais um ano, e você, já realizou seu check-up laboratorial? Pois bem, sua saúde merece cuidados, e o Elisa Análises Clínicas montou três pacotes de check-up laboratorial anual que, de acordo com o conceito de medicina preventiva, contribuem de forma bastante significativa para a promoção da saúde e qualidade de vida, sobretudo para......
Sua empresa sabe contratar um laboratório para medicina do trabalho?13/07/15Empresas sérias se aliam a empresas sérias Uma empresa quando contrata um laboratório para realizar os exames exigidos pelo Ministério do Trabalho espera que esta empresa execute os serviços com rapidez e com os menores preços, no entanto raramente atentam para a......
Mulher: Uma relação de sangue com a vida07/03/18 Ser mulher é muitas coisas, mas é especialmente uma relação de sangue com a vida. Isso mesmo. Compartilhamos o sangue com quem está em nosso ventre. Sangramos para que a vida continue. E nós, do Elisa......

Voltar para Blog